Conquiste o emprego, Dicas de currículo

7 palavras para nunca incluir no currículo

7 palavras para nunca incluir no currículo

Você provavelmente já ouviu a frase: “Você só tem uma chance de causar uma boa primeira impressão”. Talvez essa seja uma das maiores verdades quando falamos sobre currículo.

Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, os recrutadores são as primeiras pessoas que devemos impressionar. Segundo Jamie Hichens, Senior Talent Acquisition Partner do Glassdoor, “a linguagem ou conteúdo de um currículo pode, definitivamente, limitar as chances de um candidato de conseguir o seu emprego dos sonhos. Você tem um período limitado para se destacar aos olhos do recrutador – use esse tempo sabiamente”.

Preencher o espaço restrito de um currículo com palavras ultrapassadas ou apelativas pode impactar negativamente as suas chances de emplacar uma entrevista. Listamos 7 palavras para nunca incluir no currículo

1. Desempregado

As datas das suas experiências profissionais já deixam claro se você está empregado ou não – você não precisa destacar isso, certo? Lembre-se de dar destaque para coisas que te fazem forte.

Leia nosso guia para fazer o currículo ideal

2. Trabalhador ou pontual

O recrutador já espera que você seja o tipo de profissional que trabalha bem, chega no escritório no horário e é motivado. Então, você não precisa necessariamente usar esses adjetivos como características únicas e inovadoras.

3. Digitação e pacote office

A maioria dos modelos de currículo sugerem que os candidatos incluam uma lista de habilidades estratégicas. Certifique-se de incluir não apenas as habilidades que te tornam o candidato ideal para a vaga, mas também aquelas que te fazem se destacar. Talvez conhecimentos em digitação ou Pacote Office não sejam assim tão surpreendentes para a vaga em que você está se candidatando. Que tal usar esse espaço para mostrar algo mais interessante?

Veja também: 6 habilidades que os recrutadores não querem ver no seu CV

4. Objetivo profissional

As suas experiências são consistentes? Então é provável que você não precise especificar o seu objetivo profissional.  Além disso, se você for enviar o seu currículo junto com uma carta de apresentação falando sobre o seu objetivo, já é mais do que suficiente para abordar o assunto.

Se você ainda quiser nortear seu currículo com uma palavra ou frase, que tal adotar sobre a sua área de atuação? Por exemplo, se você faz parte do mercado de enfermagem, usar “enfermeiro” é uma boa opção.

 Leia também: 3 frases para fazer o seu currículo se destacar

5. Eu, ela, ele…

Falar na primeira ou terceira pessoa soa estranho e pode dar a impressão de que alguém escreveu o seu currículo para você. Por exemplo, o correto seria “ 4 anos de experiência em liderança” e não “eu liderei um time por 4 anos” ou “João liderou um time”. Esse detalhe pode parecer irrelevante, mas ele faz toda a diferença na hora da leitura dinâmica. 

6. Expert ou especialista

Fique longe dessas duas palavras a não ser que você realmente seja um expert ou especialista de área. Se for esse o seu caso, esteja preparado para ser abordado com perguntas mais complexas nas entrevistas de emprego. Lembre-se de nunca mentir no documento!

Descubra 5 coisas que os recrutadores observam no seu CV

7. Hobbies e outros interesses

Esse vai depender muito de sua área de atuação e como ela conversa com seus hobbies e atividades práticas, mas, em geral, pode ser que não seja tão estratégico incluir interesses pessoais em seu currículo. Usar esse espaço para fornecer outras informações ao recrutador talvez faça você um concorrente mais forte no processo seletivo!

Você pode se interessar por: 4 erros que você deve evitar no currículo