10 dicas para eliminar o viés de gênero das descrições de vagas

O Glassdoor, um dos maiores sites de recrutamento do mundo, publicou um estudo que fala sobre como cursos universitários contribuem para diferenças salariais entre homens e mulheres. Se as mulheres e os homens se dividem em carreiras que têm uma lacuna salarial tão grande, como podemos alcançar a igualdade de gênero no ambiente trabalho? Pesquisas apontam que as empresas que apostam em times com diversidade de gênero têm 15% mais chances de superar financeiramente organizações do mesmo setor que ainda não estão olhando para esse tema. Apoiar a diversidade dá o exemplo para as gerações futuras – e o primeiro passo é eliminar o viés de gênero das suas descrições de vagas. A seguir, listamos 10 dicas para que sua empresa consiga fazer isso.

1 – Use títulos neutros nas descrições de vagas.

Os títulos orientados para o sexo masculino podem, inconscientemente, impedir que o público feminino clique em sua vaga. Evite incluir palavras como “super-herói”, “guru” e “ninja”, e use títulos descritivos e neutros, como “gerente de projeto” ou “pessoa desenvolvedora”.

2 – Verifique os pronomes.

Ao descrever as tarefas do candidato/candidata ideal, não use “ele/ela” – diga “você”. Exemplo: “Como gerente de produto da XYZ, você será responsável por definir a visão e a estratégia do produto”.

3 – Evite utilizar palavras carregadas de gênero.

Uma análise da ferramenta de linguagem Textio descobriu que o preconceito de linguagem de gênero em seu anúncio é capaz de prever o sexo da pessoa que você vai contratar. Exemplos: “Analisar” e “determinar” são tipicamente associados a traços masculinos, enquanto “colaborar” e “apoiar” são considerados femininos.

4 – Evite superlativos.

O uso excessivo de superlativos pode afastar candidatas do sexo feminino que forem menos competitivas por natureza. Pesquisas também mostram que as mulheres são menos propensas que os homens a se gabar de suas realizações. Além disso, os superlativos relacionados ao histórico de um candidato podem limitar o número de candidatos do sexo feminino, pois pode haver poucas mulheres atualmente em posições de liderança.

5 – Limite o número de requisitos.

Identifique quais requisitos são “essenciais” versus “diferenciais“ e deixe clara essa diferença na descrição da vaga. Pesquisas mostram que é improvável que as mulheres se candidatem a um cargo a menos que atendam a 100% dos requisitos, enquanto homens se candidatarão se atenderem a cerca de 60% dos requisitos.

6 – Reconsidere seus principais requisitos.

Apontar uma graduação específica, por exemplo, pode restringir o número de candidatos de um gênero ou de outro. Como o Glassdoor Economic Research descobriu que a escolha da faculdade pode variar de acordo com o gênero, tente avaliar a possibilidade de flexibilizar esse ponto para apoiar a igualdade de gênero.

7 – Expresse seu compromisso com a igualdade e a diversidade.

As pessoas querem saber que serão acolhidas pela sua cultura antes de se esforçarem para se candidatar. Uma simples declaração no final da descrição de vaga permite que eles saibam que você pretende tornar o local de trabalho amigável.

8 – Deixe seus valores brilharem.

Se os valores de sua empresa estiverem bem definidos e promoverem a diversidade, insira esses conceitos em suas descrições de vaga.

9 – Promova atividades voluntárias e de funcionários – e torne isso público.

Se a sua empresa apoia organizações como o WoMakersCode, promove grupos internos para mulheres ou tem algum programa de mentoria, informe isso aos seus candidatos.

10 – Indique seus benefícios para toda a família.

Se você tem algum tipo de licença-paternidade estendida, se fornece horário flexível e benefícios específicos voltados para a família (como o auxílio-creche, por exemplo) e igualdade de gênero, deixe as pessoas cientes durante o processo seletivo.

Leia também: 3 dicas para fortalecer o papel das mulheres na liderança