6 dicas para contratar profissionais de T.I.

A demanda por profissionais de T.I. não para de crescer, mas vem acompanhada de um desafio para muitos profissionais de RH, com vagas difíceis de preencher. Requisitos técnicos muito específicos, escassez de mão de obra e alta competitividade no mercado por esse tipo de talento acabam afetando o desempenho do recrutador na hora de preencher a posição.

Considerando esses fatores, elaboramos algumas dicas que podem ajudar neste processo.

1 – Alinhamento cultural

É importante checar se a empresa e o candidato possuem um “match” de cultura e valores. Por mais concorrido que esteja o mercado para recrutar esse tipo de profissional, a sua chance de retenção aumentará caso ele esteja alinhado com a empresa e tenha orgulho de fazer parte dela.

Diversos testes podem ser aplicados para evitar possíveis falsos positivos na contratação e prevenir uma frustração para ambos os lados. Outra aposta é exemplificar os valores da empresa através de situações reais do cotidiano para seu possível contratado.

Veja como promover sua marca empregadora desde a contratação.

2 – Benefícios diferenciados

Ter a possibilidade de trabalho remoto faz com que os profissionais simpatizem mais com a oportunidade. Nem sempre as tarefas exigem a presença da equipe em um mesmo espaço e oferecer este tipo de benefício pode fazer toda a diferença na hora de recrutar. Lembre-se de deixar essa possibilidade clara não só durante a entrevista, mas também no job description.

Além disso, os profissionais de T.I. valorizam eventos como cursos, hackatons e workshops. Criar um plano de participação em eventos específicos custeados pela empresa também é um ótimo atrativo.

3 – Transparência

Segundo uma pesquisa do Glassdoor, 6 de cada 10 candidatos afirmam que a realidade das empresas não condiz com o que foi passado durante o processo seletivo. Para evitar esse tipo de frustração, é imprescindível que todas as informações sejam transmitidas de forma clara, incluindo tipo de contratação, salário, responsabilidades e benefícios.

4 – Não analise apenas o currículo

Muitos profissionais nessa área são autodidatas, então se você se apegar apenas a títulos no currículo pode não descobrir o verdadeiro potencial do candidato. Aplique testes específicos para avaliar os profissionais de maneira uniforme. Uma dica interessante é buscar a ajuda do gestor responsável pela área requisitante da vaga: peça que ele desenvolva, conduza e avalie o teste para minimizar as chances de erro.

5 – Indicações valem ouro

É sempre bom contar com candidatos que tenham boas referências, especialmente em uma área com alta demanda por profissionais qualificados. Para conseguir isso, você pode incentivar os funcionários da empresa a indicarem colegas para as vagas. Estimule que a vaga seja compartilhada em fóruns e grupos específicos. Algumas empresas oferecem recompensas ao funcionário se a indicação dele virar uma contratação de fato.

6 – Não se esqueça de dar feedback

Todo mundo já passou por isto ou conhece alguém que passou pela situação de investir tempo e recursos para participar de uma seleção e nunca mais ter retorno da empresa. Esse problema pode ser especialmente frustrante para os profissionais de T.I., que muitas vezes precisam passar por testes longos e complexos em seus processos seletivos. Isso afeta diretamente a reputação da empresa, então tenha cuidado para que o candidate experience não vá por água abaixo por falta de feedback.

Veja mais: 5 erros terríveis que assustam candidatos de T.I.

*Artigo produzido em parceria com a Vulpi