treinamento e capacitação de funcionários

Como construir sua marca empregadora

A forma como você é visto enquanto empresa para se trabalhar – por ex-funcionários, atuais e futuros – constitui o que é chamado de “marca empregadora”. Você talvez já tenha descoberto isso empiricamente, mas um estudo acadêmico feito com dados do Glassdoor comprova que vale a pena prestar atenção à sua reputação. Avaliações on-line tiveram um efeito significativo sobre as percepções dos candidatos de uma empresa, considerando que eles estão alinhados com o salário oferecido e, conhecendo melhor a organização, podem decidir de forma mais assertiva se é o lugar que desejam trabalhar.

Mas o que exatamente é sua marca empregadora? E como você pode criar – e manter – essa imagem de marca positiva? Elaboramos um guia que explica tudo o que você precisa saber:

O que é marca empregadora?

Existe a reputação da marca que você cria através de campanhas de marketing, anúncios e por meio de produtos e serviços. E também existe a marca que é criada pela percepção que as pessoas têm de você como empregador e o que sua empresa entrega de fato aos funcionários (flexibilidade de horário, autonomia, cultura de aprendizado – como exemplos). O último é o que chamamos de “marca empregadora” – e é vital para o sucesso da sua empresa.

Dito de outra forma, uma marca empregadora é como você “vende” sua empresa para quem procura emprego. É como você se apresenta e como responde àqueles que deixam comentários sobre o seu local de trabalho.

Uma marca empregadora eficaz comunica o que torna sua organização um ótimo lugar para trabalhar e mostra que se importa com o bem-estar, o desenvolvimento e o sucesso dos seus funcionários.

Por que o Employer Branding é importante?

Uma marca empregadora autêntica e bem definida é essencial para recrutar e reter talentos de qualidade no mercado atual. Por quê? Porque uma marca empregadora forte e bem construída atrai candidatos informados.

Quando os candidatos visualizam vagas ao lado de conteúdo de marca informativo e relevante, sua empresa colhe os benefícios de candidaturas melhor qualificadas e um CPH (custo por contratação) menor.

A marca empregadora também afeta seus investidores e clientes em potencial, pois eles podem estar acompanhando suas ações offline e também online. Em caso de reputação negativa, isso pode acabar impactando nos negócios.

Como construir uma marca de empregador

Para construir uma marca empregadora positiva, há várias etapas que você deve seguir. Primeiro, é importante entender que se trata de algo que deve ser cultivado de forma ativa. Um bom passo inicial é reivindicar seus perfis em sites de avaliação online (como Glassdoor), nos quais você pode adicionar detalhes importantes da empresa como o número de funcionários, detalhes do setor, missão, benefícios e vantagens – além de fotos do ambiente de trabalho.

Você também pode criar documentos internos robustos que descrevam a missão da empresa, seu EVP e as vantagens de trabalhar lá para compartilhar com sua equipe interna. Manter a seção “Trabalhe Conosco” atualizada também é importante.

Por fim, uma grande parte da construção de uma marca empregadora positiva é a gestão de avaliações de funcionários.

Quanto custa o seu employer branding?

Empresas em estágio mais avançado em termos de estratégia de employer branding designam um responsável cujo trabalho é construir e manter sua marca empregadora. Isso garantirá que todos os níveis de sua organização – do CEO ao RH – estarão na mesma página em relação à mensagem e estratégia da marca. Mas quanto custará contratar um especialista, eventuais ações e ferramentas de employer branding?

Em uma pesquisa de 2016 da Harris encomendada pelo Glassdoor nos Estados Unidos, o custo médio anual estimado da empresa foi de US$ 129.000. Empresas com até 499 funcionários investiram US$ 6.300; aqueles com até 3.499 funcionários investiram US$ 81.400; e aqueles com 3.500 ou mais funcionários investiram US$ 335.900.