entrevistar candidatos

Sinais vermelhos ao entrevistar candidatos

Vaga aberta e é hora de começar a entrevistar candidatos. Existem vários fatores que precisam ser observados, dos aspectos técnicos aos comportamentais. O objetivo da entrevista é avaliar o candidato, mas também dar a oportunidade para que ele faça perguntas sobre a empresa e garanta que está interessado. 

Para o entrevistador, além de entender o que é esperado para a posição, alguns pontos tanto positivos quanto negativos podem exigir mais atenção. Confira 6 sinais preocupantes para te ajudar a identificar se um profissional não é a melhor opção para sua vaga. 

  1. Falar mal de empresas anteriores

É claro que críticas construtivas são bem-vindas e inclusive demonstram que o candidato é maduro, reconhece o que pode ser melhorado e está pensando no crescimento da organização. Mas cuidado com ataques infundados, culpabilização excessiva e até mesmo palavras de baixo calão sendo direcionadas para empregos anteriores. 

  1. Descrição vaga de suas realizações

Bons currículos são claros ao dizer quais foram as principais conquistas e os projetos bem-sucedidos ao longo da trajetória profissional do candidato. Se um candidato não é capaz de falar claramente sobre suas realizações passadas e, em vez disso, adota descrições simples de qual era seu papel, pode ser porque não teve méritos muito expressivos anteriormente. 

3. Lacunas inexplicáveis ​​no currículos

As lacunas no currículo não são, por si só, um sinal vermelho. O problema surge quando o candidato não consegue justificá-las de uma forma coerente. Se ele se mostra indiferente ao que estava fazendo com seu tempo – ou pior, se ele se contradiz – é motivo de preocupação. Uma maneira de analisar isso é comparar o perfil deles em redes sociais profissionais com o currículo que ele enviou para sua empresa. Observe datas e lacunas e veja se as informações batem nas diferentes fontes.

4. Mudanças constantes de emprego

Você olha o currículo do candidato e descobre que ele teve sete empregos nos últimos dois anos. Esse pode ser um sinal preocupante. É crucial determinar por que a rotatividade foi tão alta. Foi devido a brigas com colegas de trabalho, insatisfação com seus gestores ou necessidade constante de algo novo? Aqui listamos alguns motivos pelo quais algumas pessoas trocam de emprego com frequência. Seja cauteloso na sua análise. 

5. Ausência de perguntas pertinentes

É ótimo quando um candidato faz perguntas durante uma entrevista – mas não se as respostas foram muito fáceis ou óbvias. Ao realizar a entrevista, é natural esperar que o candidato tenha pesquisado sobre a empresa e chegue com entendimento básico do negócio. Isso mostra que o profissional busca informação e está preparado. Tenha atenção se a pessoa chegar para o processo seletivo e não conhecer a vaga nem souber qual é o ramo de atuação do negócio. 

6. Objetivos de carreira não se alinham com a empresa

Se o candidato disser que o trabalho dos seus sonhos é ser designer gráfico e se candidatar a um cargo na sua área comercial, significa que talvez ele não passe muito tempo na organização. Encontrar candidatos com objetivos pessoais alinhados com a função, bem como com a missão e os valores da empresa, é fundamental para reter talentos a longo prazo e garantir bons níveis de produtividade e satisfação.